quinta-feira, 9 de outubro de 2008

FARTA


Sentada em frente da janela, vejo mais um por do sol, sinto me de rastos sem vontade de fazer nada de não me mexer.
Abro o maço e tiro um cigarro risco um fósforo e acendo o cigarro, coloco-o no cinzeiro e deixo o arder lentamente dando 1 ou outra “passa” nele.
Sinto me triste e com medo, sim hoje sinto me assim, depois de todo este tempo sem escrever (devido a vida académica) volto a pegar na caneta para dizer que estou triste e com medo…
Depois de todo este tempo muita coisa se passou, mas neste momento não quero falar nelas.
Custa me tanto ver te levar com tudo sem poder fazer nada para te defender, sem poder fazer nada para te ajudar, sem poder dizer tudo aquilo que penso.
Será que custa muito deixar as pessoas serem felizes? Custa muito deixar duas pessoas amarem-se???
Parece que para muita gente ainda custa!!?? Porque? Não sei o amor é algo tão natural tão único
Que merda de vida esta, foda-se basta chega estou a ficar farta desta merda toda destas pessoas que não sabem aceitar as pessoas e que as julgam sem as conhecer sem antes saberem quem são…

Quer saber a verdade?
Quer mesmo??
Aquilo que pensa é verdade, e agora? Vai bater me? Então venha cá que assim vai ouvir tudo aquilo que tenho atravessado para si…
Se já não gosta de mim vai passar a odiar me!
Mas deixe lá eu também não morro de amores por si…

2 comentários:

A lés de Mim disse...

Senti exatamente o mesmo ontem por volta do meio dia e qualquer coisa...
Devido à hora não vi o por do sol, nem tirei um cigarro do macho, (só gosto de femeas) e cigarros só de maço LOLOL

Ad Libitum disse...

:)