quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Contradições




Sem saber o porque, mas com a certeza que sei tudo e ao mesmo tempo não sei nada. Viajo pelo mundo sem sair do mesmo lugar, que este tudo não passa de um nada. Que pinto um mundo de cores, a preto e branco, que paro no tempo mas o tempo não para em mim. Ouço sem ouvir as vozes do ensurdecedor silêncio.
Fico e parto para outro lugar perto mas longe, de um passado presente no futuro. Tudo isto não passa de certezas com incertezas. Que é certo mas errado, este pensamento que não é pensado.
Escrevo ou rescrevo? Escrevo o rescrito. Este mundo real, vivido com ilusões do qual fazemos parte ou pensamos que fazemos.
Porque não pensar no impensável? Porque sim, porque não.

1 comentário:

Estrela cintilante disse...

Muito simples amiga... Adolescencia :D lol